• Rosana Seager

Aconchego de mãe é bom demais

Atualizado: 18 de jan.


Aconchego de mãe é bom demais.


Mesmo a mãe que quer dormir um pouco mais.

Mesmo a mãe que se esconde no banheiro para escrever no whatsapp e responder mensagens de whatsapp.

Mesmo a mãe que se irrita porque a filha demorou 2h para dormir.

Mesmo a mãe que dá bronca, às vezes um pouco desmedida.

Mesmo a mãe que de vez em quando grita.

Mesmo a mãe que diz não.

Mesmo a mãe que gosta de ter um tempo sozinha.

Mesmo a mãe que quer trabalhar em vez de brincar, ou fazer nada em vez de brincar.

Mesmo a mãe que não varia muito os legumes numa mesma semana.

Mesmo a mãe que não compra tudo ou nada orgânico.

Mesmo a mãe que tem preguiça de ir na pracinha.

Mesmo a mãe que dá graças a deus que a escola voltou.

Mesmo a mãe que pensa “merda, está resfriada, vai dormir mal”.

Mesmo a mãe que esconde uma guloseima das filhas para comer sozinha.


Todas temos nossos limites.


Quando sentimos ou vivenciamos qualquer uma das facetas acima, nos comparamos com a mãe do vizinho, com fulana no instagram, nos sentimos uma merda de mãe.


Você não está sozinha. Tenha certeza disso.

Tenha certeza também que você não é somente essas facetas que você se culpa por ter e ser.


Se estiver difícil de se lembrar de algo bom de si mesma, na próxima vez que você for porto seguro para suas crianças, que você inventar qualquer brincadeira maluca, que você sentar para brincar por 5 minutos que seja (mesmo se esforçando para fazer isso), que você levar seus filhos para a cozinha e inventar uma receita ou seguir outra, que você for à pracinha, que você dançar ou cantar com seus filhos, que você tomar banho com eles, que você sentar para comer ou simplesmente observar suas crianças... faça questão de escrever, ou notar esses momentos também!


Você é incrível! Seus filhos te amam da maneira imperfeita que você é!