• Rosana Seager

O limite é você mesma


O limite é você mesma.


Se olhar, se acolher, se incentivar, se respeitar, se amar está nas suas mãos. E isso é que torna tudo mais tapa na cara mesmo.

Não é externo, mas, sim, um movimento que nasce de dentro para fora.


Quanto tempo no dia você dedica a si mesma?

Nada?

5 min?

10 min?

30 min?

60 min?


O que você faz por si mesma?


Qual sentimento você nutre por si mesma ao se olhar no espelho?


Por aqui tenho buscado cada vez mais me ouvir e entender o que meu corpo físico, mental e emocional precisa a cada dia.


Hoje era meu dia de correr. Mas teve temporal sinistro essa madrugada, que me manteve desperta 2h da manhã. Quando consegui dormir o despertador tocou.


Levantei sem vontade, vi que não daria para correr. Sentei na sala, ainda escura, para meditar. Normalmente começo agradecendo.

Mas hoje não estava com vontade de agradecer.

Verbalizei para Cauê que eu queria era voltar para a cama. Ele só falou: vai.

Refleti e fui.

Dormi por mais 1h. Acordei, sentei na cama, meditei, agradeci e iniciei meu dia bem mais feliz e preparada para as demandas do dia.


Tem vezes que nosso autocuidado é voltar a dormir (caso seja possível, aqui raramente é, por isso que agarrei essa oportunidade hoje!).

Tem vezes que o autocuidado vai ser sair da zona de conforto e instalar um novo hábito.


Qual seu autocuidado de hoje?