• Rosana Seager

Corda bamba de cada dia


Você já sentiu que quando tenta melhorar de algum aspecto que não gosta muito sobre você, parece que está andando numa corda bamba?


Muitas e muitas vezes me sinto andando na corda bamba.

É como se cada dia fosse um chão diferente.


Tem dias que sinto o chão gostoso de grama fresca, ou um chão de areia fofinha, quando tudo flui:

nesses dias mesmo com todos os desafios do dia (que incluem desafios do maternar, do trânsito, da família, dos próprios processos, etc) eu sinto que dou conta, que consigo falar e pensar com calma, respirar.. sinto leveza


Outros dias parece que o chão é áspero, duro e frio:

Nesses dias tudo é difícil, dá um mau humor terrível, uma vontade de ficar sozinha, de pedir socorro.


Mas uma constante nesses variados chãos é a sensação de corda bamba. Como se a qualquer momento eu fosse cair, escorregar na mesma casca de banana que já procuro evitar há tanto tempo…


Tenho buscado me inspirar na maneira como vejo minha filha mais velha passar pelos desafios e também como ela se desafia nos seus medos.


Ela tem medo, mas quer muito passar pelo desafio. Ela vai, por vezes pede ajuda, por vezes panica, por vezes empaca por um pouquinho, mas depois retorna na situação e vai em frente. Quando ela conquista e vence seu medo, o sorriso estampado em seu rosto não tem preço.


Talvez esta seja uma forma como deveríamos enfrentar nossas cordas bambas da vida.

Respirar, analisar as situações, pedir ajuda quando precisamos, por vezes parar e esperar, buscar outras formas de enfrentar os próprios desafios e tentar de novo e de novo e de novo.


Os chãos são variados, pois cada dia é um dia nessa montanha-russa da vida.

Afinal, cada dia é um dia mesmo.


Quem aí sente esta corda bamba diária??