• Rosana Seager

Quais os seus medos?


Quais são os seus medos?


Quais são seus bloqueios emocionais?


Você sabe identificar seus gatilhos de estresse? Consegue identificar o que eles causam no seu corpo imediatamente?


Garganta engolindo seco.

Coração acelerado.

Respiração acelerada.

Suor frio.

Tensão nos ombros e trapézio.

Sentir o sangue borbulhar de irritação.

Enjoo e náuseas.

Enxaqueca.


São alguns sinais que seu corpo dá quando ele se sente em perigo, ameaçado, em escassez de suprimentos ou ambiente tranquilo.

Ou quando nos vemos diante de um medo enorme, de uma situação tensa, que mexe o dedinho na ferida ou que relembra um trauma.

Quando sentimos raiva, inquietude, injustiça, exaustão, etc.


Uma cascata de eventos ocorre no nosso corpo para nos proteger, para poupar o corpo de gastar energia com coisas “supérfluas” (leia-se não vitais).

Estresse é algo que nosso corpo está programado para reagir para nos proteger.

Assim que uma situação tensa se resolve, nosso corpo retorna à normalidade, restabelecendo o equilíbrio.


O que acontece nas nossas vidas corridas e estressantes é que vivemos num modo operandi de contínuo estresse. Sem voltar ao equilíbrio.

Vivemos num contínuo abuso dos nossos limites. Isso gera consequências para a nossa saúde. Principalmente nossa saúde hormonal. E assim uma cascata de desequilíbrios hormonais acontece, trazendo sintomas e doenças.


Muitos dos problemas ginecológicos, por exemplo, têm principal origem no excesso de estresse, pois a tireoide e as supra-renais vão ser diretamente afetadas pelo neutrotransmissor adrenalina que dispara no sangue com excesso de cortisol. Inibindo suas funções normais, como produção de hormônios fundamentais para seus devidos funcionamentos.


Não temos como viver num mundo livre de estresse. Mas temos como encontrar ferramentas para neutralizar os estresses aos quais estamos expostas.

Autoconhecimento e autocuidado são chaves fundamentais nesse processo.


Vamos juntas nesse caminho?