• Rosana Seager

Desbloqueios emocionais

Atualizado: 18 de jan.


Na última semana eu consegui finalmente escapulir para a casa de praia da minha avó.

Quem me acompanha aqui deve ter lido o post que relato a passagem da minha avó querida para o plano astral em Abril deste ano.


No post eu falo da visualização que fiz para ela logo antes de sua partida. A visualização era nesta praia.


Ao chegar pela primeira vez nesta praia meu coração se apertou e o nó na garganta ficou enorme. Cauê ficou brincando com as meninas (que já nem sabiam mais o que era praia, depois de 11 meses sem ir) e eu fui caminhar.


Na caminhada iniciei uma conversa com minha avó. Chorei, chorei, chorei, ri, chorei mais, descarreguei um bloqueio que residia em mim desde Abril.

Foi maravilhoso. Como é bom poder chorar sem que alguém sinta que precisa nos fazer parar de chorar. Sem olhos, nem ouvidos nos observando chorar.

Chorei como uma criança.


Neste enorme desbloqueio, meu corpo físico respirou e minha menstruação desceu quase 1 semana antes. Fui pega de surpresa. Entendi meu corpo falando, agradecendo por aquela bola de choro embolada ter saído.


Por sorte, nem tão desprevenida assim, levei minhas @pantys e foram elas meu modelito de praia todos os dias da escapulida.


Na sequência de fotos eu me coloco na invertida (nem tão alinhada assim, mas no momento atual nem importa), super leve, confortável e empoderada com a leveza do desbloqueio e o conforto das @pantys !


Que possamos ouvir o que nosso corpo nos pede. Nos observar, nos acolher, nos amar!